Gotas de Misericórdia (1): Abramos o nosso coração para que o Menino Deus possa entrar

703943_163108.jpgOração

Senhor Jesus Cristo,
Vós que nos ensinastes a ser misericordiosos como o Pai celeste,
e nos dissestes que quem Vos vê, vê a Ele.
Mostrai-nos o Vosso rosto e seremos salvos.

O Vosso olhar amoroso libertou Zaqueu e Mateus da escravidão do dinheiro; a adúltera e Madalena de colocar a felicidade apenas numa criatura; fez Pedro chorar depois da traição, e assegurou o Paraíso ao ladrão arrependido.

Fazei que cada um de nós considere como dirigida a si mesmo as palavras que dissestes à mulher samaritana: Se tu conhecesses o dom de Deus!

Vós sois o rosto visível do Pai invisível,do Deus que manifesta sua omnipotência sobretudo com o perdão e a misericórdia:fazei que a Igreja seja no mundo o rosto visível de Vós, seu Senhor, ressuscitado e na glória.

Vós quisestes que os Vossos ministros fossem também eles revestidos de fraqueza para sentirem justa compaixão por aqueles que estão na ignorância e no erro:fazei que todos os que se aproximarem de cada um deles se sintam esperados, amados e perdoados por Deus.

Enviai o Vosso Espírito e consagrai-nos a todos com a sua unção para que o Jubileu da Misericórdia seja um ano de graça do Senhor e a Vossa Igreja possa, com renovado entusiasmo, levar aos pobres a alegre mensagem proclamar aos cativos e oprimidos a libertação
e aos cegos restaurar a vista.

Nós Vo-lo pedimos por intercessão de Maria, Mãe de Misericórdia, a Vós que viveis e reinais com o Pai e o Espírito Santo, pelos séculos dos séculos.

Amém

Leitura do Livro do Profeta Isaías. (Is 26, 1-6)

1Nesse dia se cantará este canto na terra de Judá: “Nós temos uma cidade forte.  Para salvá-la, Javé a protegeu com muro e contra-muro.   2Abram as portas para que entre o povo justo, , que se mantém fiel.  3De modo firme, tu garantirás a paz, porque ela confia em Ti. 4Confiem sempre em Javé, pois Javé é uma rocha para sempre. 5Ele rebaixou os moradores das alturas, a cidade inatingível.  Abateu até o solo, arrasou-a a pó. 6Ela será calcada aos pés pelos pobres e pisada pelos fracos”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Contexto:

Trata-se de um hino em Ação de Graças, já numa leitura do final dos tempos, escrita no momento mais tardio do Livro de Isaías. É a Jerusalém, fortificada por Javé, que acolhe os justos, oposta à cidade inacessível (v. 5), destruída por contrariar o desígnio divino de uma sociedade justa e fraterna. Os auto-suficientes corrompem e se opõem a Deus e a ação dEle, é o restabelecimento da ordem.

Reflexão:

Abramos o nosso coração para que o Menino Deus possa entrar

Nesse nono dia, que antecede o nascimento de Jesus, somos chamados a rever nossos pensamentos e ações.  O homem foi feito para Deus, logo, só encontrará a verdadeira felicidade se acolher a vontade do Criador, nunca o contrário.

A auto-suficiência sempre foi a causa da perdição da humanidade. Ao homem que vive afastado de Deus resta, perde-se no vazio de sua existência, destruir a sua própria natureza e tornar-se instrumento do mal.

A misericórdia de Deus, cujo ápice é a encarnação de seu Verbo, contrapõe essa triste realidade, sem nunca descartar a justiça.  Logo, aqueles que se voltam para o Senhor e acolhem verdadeiramente a sua Palavra, colocando-a em prática, permitem a transformação de sua vida pessoal e comunitária.

Às vésperas do Nascimento de Jesus, o Filho Amado, que nos foi enviado, para a nossa salvação, somos assim, chamados a Esperançar, ou seja, esperar agindo.  Por isso, o imperativo aqui é mudar o rumo de sua própria história, tornar-se protagonista de um novo caminho, a partir de uma postura absolutamente fiel à vontade do Pai, que é Amor, e permitir que o seu Santo Espírito realize as mudanças que transformarão o mundo e, na plenitude do tempo, conduzirão a humanidade ao Reino dos céus.

Oração final:
(Hino liturgia das horas da 3a. Semana do Advento)

O Verbo eterno do Pai,
da luz do Pai emanado,
nascendo eleva a história,
caída pelo pecado.

Nos corações, vosso amor
queime, qual fogo candente.
Ao escutar vosso anúncio,
fuja a mentira da mente.

As profundezas dos seres,
Juiz, vireis penetrar
e, castigando o culpado,
o Reino ao justo entregar.

Enfim, liberto das culpas,
fruto de nossas malícias,
no céu possamos gozar
vossas eternas delícias.

Ó Cristo, Rei piedoso,
a vós e ao Pai toda a glória,
com o Espírito Santo,
eterna honra e vitória.

Ministério do Acolhimento – https://acolhimento.wordpress.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s