Liturgia do Dia – 20/02/2016 (comentada)

Mateus 5, 43-48“A Palavra de Deus nos interroga para que sejamos um povo santo e alcancemos o mantado de Jesus:  Sede perfeitos como vosso Pai celeste é perfeito.”

Primeira leitura:  Deuteronômio 26, 16-19

Salmo Responsorial:  118, 1-8

Evangelho:  Mateus 5, 43-48

-*-

A liturgia de hoje pode representar, para muitos, uma pedra no sapato, difícil de conviver e se libertar, por outro lado, uma vez compreendida, é capaz de libertar da opressão imposta pelo ódio por aqueles, os quais, são considerados inimigos.

As reflexões a partir da Quarta-feira de Cinzas nos prepararam para acolher o chamado de hoje, que encerra a primeira década do tempo Quaresmal, com um grande desafio: amar quem não nos ama.

Para isso, a Primeira leitura recorda a nossa identidade filial, aprofundando o seu sentido.  A relação entre Deus e o homem se funda a partir de uma escolha mútua, um pacto onde os contraentes não estão no mesmo nível de obrigação, pois estabelece a obediência do povo para com seu Senhor.

Todavia, a diferença deste pacto é que ele não faz parte de uma obrigação, com sanções ou vantagens, como um documento legislativo, mas é uma comunhão muito pessoal, que tem como escopo a aproximação, a acessibilidade a Deus, que elege o seu povo, por amor e na gratuidade e que por isso estabelece um caminho de vida, a ser correspondido pela fidelidade e obediência.

A universalidade da salvação, faz-se presente também no Evangelho de hoje, de uma forma diferente de dias atrás, quando Jesus afirma aos seus discípulos: “vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o sol sobre maus e bons e faz cair a chuva sobre os justos e injustos”.  O verbo encarnado revela sua missão, que tem como objetivo a salvação de toda a humanidade e ensina-nos que o amor é muito mais que um sentimento, mas algo que nos conduz para dentro do coração de Deus, em Cristo.

Ou seja, não devemos amar segundo os critérios humanos, mas a partir da acolhida do Amor que nos escolheu e redimiu, exigindo de nós a misericórdia, a caridade e a fraternidade características dos verdadeiros cristãos.

Feliz é quem na lei do Senhor Deus vai progredindo!

Michelle Neves – Ministra do Acolhimento

Bacharel em Teologia pelo ISCR-ArqRio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s