Liturgia do Dia – 20/03/2016 (comentada)

Lucas 23, 1-49“A Palavra nos faz compreender profundamente o mistério de nossa salvação.  O Cristo sofredor nos ofereceu sua própria vida para nossa redenção.  Ele sabe que sua missão não será em vão.”

Primeira leitura:  Isaías 50, 4-7

Salmo Responsorial: 21

Segunda leitura:  Filipenses 2, 6-11

Evangelho:  Lucas 23, 1-49 (forma breve)

-*-

Meditação ara a Missa da Paixão do Senhor
(no Domingo de Ramos)

Com esta santa Eucaristia, iniciamos a Grande Semana. Tomemos três frases da Paixão que acabamos de ouvir. Elas são suficientes para inspirar-nos hoje.

Primeira palavra: “Desejei ardentemente comer convosco esta Páscoa antes de sofrer”.
Estas palavras do Senhor, saídas do Seu coração, são dirigidas também a nós; são um convite a celebrarmos a Sua Páscoa, participando na liturgia e na vida de Suas dores para também participarmos de Sua vitória, de sua Ressurreição.

Comer com Cristo a santa Páscoa é nos dispor a participar de Sua sorte, de Seu caminho rumo à cruz e à ressurreição.

Nunca esqueçamos: “Ele esvaziou-Se de Si mesmo… fazendo-Se obediente até a morte e morte de cruz. Por isso Deus O exaltou acima de tudo”. Este é o caminho pascal de Jesus e nosso. Disponhamo-nos, portanto, a caminhar com Ele. Aceitemos o Seu convite para comer com Ele esta Páscoa sagrada. Participemos ativa e piedosamente dos santos mistérios celebrados nestes dias e estejamos também dispostos a vivê-los na nossa vida.

Segunda palavra: “Quem vai Me trair é aquele que Comigo põe a mão no prato”. Que afirmação tão dolorosa: um de nós, um que come com o Senhor, um que participa da sua Mesa, O entregou! Esta advertência de Jesus deve ser sempre recordada por cada um de nós, que participamos de Sua Eucaristia! E que ninguém seja presunçoso como Pedro! Que humildemente nos perguntemos: “Mestre, serei eu?”

Traímos Jesus como Judas quando na hora da cruz O renegamos, deixamo-Lo, fugimos, buscando as facilidades de uma vida mundana, de valores mundanos, de uma lógica mundana… seguimo-Lo de longe, como Pedro, quando pretendemos ser cristãos sem nos comprometermos com Ele, sem por Ele nada renunciarmos, sem Nele empenharmos nossa vida!

Não O reneguemos como Pedro; não Lhe demos o beijo de Judas!

Que possamos escutar, um dia, a afirmação do Senhor: “Vós ficastes Comigo em minhas provações!”

Terceira palavra: “Eu estou no meio de vós como aquele que serve”. Nesta frase do Senhor está o sentido do que celebraremos durante esta santíssima Semana.

Ele mesmo disse que veio para servir e dar a vida em resgate da multidão (cf. Mc 10,45). É assim que Ele está em nosso meio: como Aquele que dá a vida por nós, que Se entrega por amor. Aquilo que Ele realizou na Sua existência toda, acolhendo, perdoando, curando, restaurando a esperança… isto é, entregando-Se a nós e por nós, agora Ele vai consumar até a morte e morte de cruz! Acolher esse serviço é reconhecer que Cristo morreu por nós, por nós entregou Sua vida e, assim, ser-Lhe grato de todo o coração, como Paulo, que exclamava: “Ele me amou e Se entregou por mim” (Gl 2,20). Sejamos-lhe gratos: vivamos também nós por Ele!

Caríssimos, estejamos de coração atento para vivenciar, nestes dias sagrados, tão grande mistério! Não recebamos em vão a graça de Deus: que aprendendo os ensinamentos de Sua paixão, ressuscitemos com Ele em Sua Glória. Amém.

Nós Vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e Vos bendizemos, porque pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Dom Henrique Soares da Costa – Bispo de Palmares/PE

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s