Liturgia do Dia – 19/03/2017

joão 4, 5-42“A Palavra convida-nos a escavar nossa vida e separar o que gera a vida e o que gera a morte, e nos faz encontrar com o Cristo, fonte eterna de vida e de redenção.  A Palavra nos propõe, mas a decisão é nossa.”

Primeira leitura:  Êxodo 17,3-7

Salmo Responsorial:  94

Segunda leitura:  Romanos 5, 1-2.5-8

Evangelho: João 4,5-15. 19b-26.39a.40-42

-*-

Meditação para o III Domingo da Quaresma
+ Pausa no Retiro Quaresmal +

Por Dom Henrique Soares da Costa – Bispo Diocesano de Palmares/PE

A Quaresma é tempo de caminho para a santa Páscoa, Páscoa de Cristo e nossa. Ora, é pelo Batismo e a Eucaristia que entramos misteriosamente na Páscoa do Senhor, no Seu mistério de morte e ressurreição. Por isso celebramos a Noite Santa de Páscoa com o Batismo e a Eucaristia! Pois bem, o Evangelho de hoje é uma belíssima catequese batismal!

Acompanhemos passo a passo este texto belíssimo. “Chegou uma mulher da Samaria para buscar água”. Essa mulher, essa samaritana, essa pagã, representa os povos não-judeus, os que ainda não conheciam o Deus verdadeiro. Eles vêm, sedentos, procurando uma água que não sacia definitivamente; eles têm de voltar sempre ao poço, buscam saciar a sede de tantos modos, e continuam sempre com sede: “Todo aquele que bebe desta água terá sede de novo”. Progresso tecnológico, consumismo, sexo, liberdade desenfreada, droga, poder, dinheiro, ciência sem ética nem limites, facilidades, divertimentos sem limites… Nada disso sacia de modo definitivo o nosso coração!
Jesus provoca a mulher: “Se conhecêsseis o Dom de Deus e Quem é que te pede ‘Dá-Me de beber’, tu mesma Lhe pedirias a Ele, e Ele te daria Água viva”. Frase estupenda! O Dom de Deus é o Espírito Santo; é Ele á Água que jorra para a Vida eterna. Ele é a Água, Ele é, pessoalmente, a Vida eterna! Em Jo 7,37, Jesus convidou: “Se alguém tem sede, venha a Mim, e beba aquele que crê em Mim”. E o Evangelista recorda que do seio, do Coração traspassado do Messias sairão rios de Água viva, o Espírito Santo (cf. Jo 7,38). E quem é que pede de beber? O Messias, isto é, o Ungido com o Espírito, o doador do Espírito, da Água que nos sacia de Vida eterna! Compreendeis, Irmãos? O verdadeiro poço é Jesus morto e ressuscitado! É Dele que brotará continuamente, para a Igreja, para o mundo, a Água do Espírito, Senhor que dá a Vida!

Diante disso, a Samaritana – e nós também – suplica: “Senhor, dá-me dessa Água!”
Esta Água só pode ser recebida no sacramento do Batismo! Como aquele outro pedido: “Senhor, dá-nos deste Pão” (Jo 6,34). Eis o Batismo; eis a Eucaristia!
É assim que a Vida eterna, divina, de Jesus nos chega!
Mas, não se pode receber o Batismo sem primeiro se reconhecer pecador, sem primeiro confessar seu pecado e buscar a remissão no Espírito Santo que Jesus dá! Quem não se humilha diante do Senhor, quem não se reconhece pecador, não beberá dessa Água!
Por isso, Jesus revela o pecado da mulher, toca seu ponto fraco, fá-la reconhecer-se indigna, não para envergonhá-la, mas para libertá-la com a verdade: “Vai chamar teu marido!” A mulher era adúltera, com vários maridos, como os pagãos, com seus vários deuses, como os samaritanos, que misturavam o culto aos Senhor com o culto a cinco deuses estrangeiros (cf. 2Rs 17,24.29-34)! Jesus, então, revela que os pagãos adoram o que não conhecem, porque “a salvação vem dos judeus!” Os samaritanos misturavam o culto ao Senhor Deus com o culto a esses deuses! O Senhor Deus não era esposo dos samaritanos, como era Esposo de Israel! Interessante o ecumenismo de Jesus: não mascara a verdade, não nega a verdadeira fé, em nome de um falso diálogo! A salvação vem dos judeus, porque é dos judeus que Cristo vem – Ele, o único verdadeiro Salvador, fora do qual não há nem pode haver salvação alguma! Há tanto teólogo sabido esquecendo isso!
Por outro lado, o judaísmo vai ser superado: “Está chegando a hora em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em Espírito e Verdade” e não mais em Jerusalém! Eis: quando Cristo der o Seu Espírito, é nesse Espírito de Verdade, Espírito de Cristo, recebido nas águas do Batismo, que a humanidade encontrará a Deus! Esses são os adoradores que o Pai procura, pois a salvação definitiva vem de Cristo, presente nos sacramentos da Sua Igreja católica, sobretudo no Batismo e na Eucaristia! É Nele que judeus e pagãos são chamados a formar um só povo de verdadeiros adoradores!
Finalmente, o misterioso diálogo de Jesus com os apóstolos: “Tenho um alimento que não conheceis: o Meu alimento é fazer a vontade Daquele que Me enviou e realizar a Sua obra”. O alimento de Jesus é levar o Reino do Pai a todos os povos, judeus e pagãos! É o que Jesus acabara de fazer com a Samaritana… E ela está chamando outros até Jesus. Por isso, Jesus diz: “Levantai os olhos e vede os campos: eles estão dourados para a colheita! O ceifeiro já está recebendo o salário e recolhe fruto para a Vida eterna! Um é o que semeia, outro o que colhe!” O Senhor Jesus estava agora semeando para que os Apóstolos colhessem depois da Páscoa! Mas, a conversão daqueles samaritanos era já um sinal e uma antecipação da colheita, da conversão dos pagãos.

Que dizer mais? Somos a colheita de Cristo! “Estamos em paz com Deus por Jesus Cristo”. Porque fomos batizados Nele, vivemos na esperança, pois já experimentamos em nós a Vida eterna, pois “o Amor de Deus foi derramado como água em nossos corações pelo Espírito que nos foi dado!” E tudo isso, graças ao que Cristo semeou com Sua morte, tornando-Se grão que dá fruto para a Vida eterna! Eis que prova de amor tão grande o Pai nos deu! Eis em que consiste o Reino que Jesus veio anunciar e trazer! Eis a obra do Pai, que é o alimento de Jesus!

Então! Na sede do nosso caminho de Vida e de Quaresma, olhemos para Jesus, aproximemo-nos Dele, o Rochedo que, ferido na cruz, de lado aberto, faz jorrar a água do Espírito para o Seu Povo peregrino e sedento, que é a Igreja. O mundo, tão sedento, procura matar a sede em tantas águas sujas, envenenadas, águas que matam! Que nós matemos nossa sede no Cristo, novo Rochedo, verdadeiro Poço, que jorra a água do Espírito, que dura para a Vida eterna! Por esta Água bendita anseiam os catecúmenos da Igreja que, em tantas de nossas paróquias, se preparam para o Batismo e a Eucaristia na Noite da Páscoa! Que Ele, nossa Fonte perene, sustente nosso caminho quaresmal até a Páscoa da Glória! Amém.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s